DE UM SONHO PARA JOVEM EMBAIXADOR

Estudante da rede pública de ensino, é selecionado como jovem embaixador 2017 e ganha bolsa de estudos no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos.

Gabriel Vinicius de Souza – Jovem Embaixador 2017.

Quando o próximo torna-se prioridade, as portas se abrem e tudo acontece. Este é o caso do estudante de física, Gabriel Vinicius de Souza, 17, que ao ver a realidade dos colegas, decidiu descruzar os braços e pôr a mão na massa.

Estudante da rede pública, Gabriel via a dificuldade que muitos adolescentes encontravam em certas matérias. Foi aí que o jovem pensou, “os alunos precisam de alguém que os ajude fora das salas de aula, será que eu posso fazer alguma coisa para ajudar? ”

Desde então, com a ajuda da vice-diretora, que abraçou o projeto, o garoto passou a monitorar grupos de alunos. Foram dois anos de muito esforço e dedicação que resultaram em um prêmio mais que merecido. Gabriel que sempre teve o sonho de estudar fora, viu seu sonho virar realidade.

A professora de inglês da escola, ficou sabendo de um programa chamado Jovens Embaixadores que tem o objetivo de levar aos Estados Unidos “alunos brasileiros da rede pública que são exemplos em suas comunidades. – (Jovens Embaixadores). Ao falar do programa em sala de aula o jovem interessou-se e inscreveu-se e a partir de então seus dias tornaram-se uma eterna expectativa.

Após muitas fases de seleção, a maioria realizadas aqui no Cultural, no dia 28 de outubro de 2016 a notícia mais esperada do ano chegou. Gabriel havia sido selecionado como Jovem Embaixador 2017.

Foram 3 semanas inesquecíveis, recheadas de novidades, workshops, passeios e estudos. O jovem embaixador conheceu Lake Tahoe, Tulsa e Washington. Mas dos três destinos o estudante ficou boquiaberto com Lake Tahoe “um dos lugares mais bonitos que eu já vi na vida. Ele é um lago que é totalmente puro”. E é puro mesmo, o lago tem 99,94% de pureza e 600 metros de profundidade.

Ao voltar para o Brasil as surpresas não terminaram, o Instituto Cultural, deu ao notório estudante uma bolsa de estudos para concluir o inglês e receber um certificado de proficiência. Já estudando aqui, ele nos contou como está sendo, “Está sendo muito legal! Porque eu estou realmente aperfeiçoando tudo o que eu aprendi. E podendo estudar gramática mais afundo que é o meu problema, está sendo muito bom”.

Ele não parou por aí, no futuro pretende continuar o trabalho voluntário, aprender mais duas línguas, ser professor de física e ainda quer ser professor aqui do Cultural. Para todos que querem seus sonhos realizados ele deixou um recadinho: “Você só precisa querer! Se você não tem um nível muito bom de inglês, vai, se dedica, estude e você vai conseguir. Não desista! ”.